TORNE-SE MEMBRO E APÓIE ESTE BLOG VOCÊ TAMBÉM !!

10 abril 2012

TIREI ESSE TEXTO DO BLOG DE UM COLEGA. EU RECOMENDO!

A doença do auto engano.

A drogadição é uma doença incurável, progressiva, e fatal. Ela também é emocional, física, e espiritual.
Emocional porque falta uma química no cérebro que nos dá prazer chamada Dopamina, e para substituir essa  substância procuramos prazer em outras coisas, física porque deteriora todo o organismo, e espiritual se o cara não acredita nele mesmo, vai acreditar em algo SUPERIOR?  
Estava lendo agora no jornal o relato de um usuário de crack e os efeitos que lhe causavam, a sensação de prazer, e até de amor a droga, tanto que trocaria qualquer coisa por ela. No início pensamos que temos o controle sobre a droga, infelizmente é o que todo o DQ, pensa (eu paro quando eu quiser), e o tempo foi passando, não consegui mais largar, no fim a droga tinha o domínio sobre minha vida. Mas chegou em uma fase que eu usava e ao mesmo tempo não queria mais, não suportava mais aquela vida (se é que dá pra chamar aquilo de vida), quase todos se afastaram de mim, já não ia mais ao emprego, mentia pra minha esposa, que na época era minha namorada. Estava realmente no fundo do poço , mas meu orgulho falava mais alto e eu me achava o cara. Hoje estando de fora eu olho alguns usuários e me vejo naquela situação, mal trapilho, cheio de trejeitos que o cara pega e ainda acha que consegue enganar alguém, é a legítima doença do auto engano.
E ainda hoje eu tenho que me policiar porque as vezes minha mente tenta me manipular, é uma luta constante contra mim mesmo, eu tenho que me disciplinar, isto que escrevo me ajuda a lembrar quem eu fui, nós DQ, falamos que andamos com a nossa lata do lixo do lado, pra hora que bater a arrogância abrirmos nossa lata olharmos pra dentro e lembrarmos quem fomos.
Eu não sei o que leva as pessoas a usarem drogas, até hoje não sei porque usei, tenho uma família que sempre amou da melhor maneira que puderam, me deram educação, estudo. Não posso botar a culpa no lugar onde cresci, porque muitos dos meus amigos, cresceram no mesmo lugar e a grandemaioria não se envolveu com drogas, ou usou e parou. Apesar de todos os problemas que causei não só na família, mas na sociedade em geral, os meus familiares foram os únicos que não me abandonaram, mas não são todos que tem essa sorte.
A MAIORIA DOS USUÁRIOS DE DROGAS TEM UM DESTINO QUE É OS TRÊS Cs: CLÍNICA, CADEIA OU CEMITÉRIO. E eu não fui diferente parei em uma clínica. as pessoas acham que só acontece com o vizinho, com o filho(a), marido, esposa, dos outros. O meu não só toma uma cervejinha (ÁLCOOL), o pior de todos, até começarem a sumir as coisas de dentro decasa, aí meu chapa a coisa já tá feia.
Existem grupos de recuperação para familiares AE (Amor exigente), AL-ANON, e os para os DQ, AA, NA  procure o que achar que vai se sentir melhor.
A maioria das pessoas não conhece a realidade de uma C.T. vou tentar contar o que acontece dentro de uma. Temos horário pra tudo, o que é muito bom, pois, antes não tinhamos horário pra nada,(como diria Renato Russo-disciplina é liberdade), somos monitorados 24hs por dia, por pessoas desqualificadas, como numa cadeia sem grades, podemos ir embora a hora que quisermos, Temos regras se falharmos somos punidos. Tem todo o tipo de punição, de ficar sem o "lazer" até pegar um PRETO, que é ficar trabalhando até mais tarde aí depende da C.T, geralmente é até as 22:00hs.
Trabalhamos para comer, plantamos, construímos alojamentos, cuidamos dos animais, fazemos nossas comidas, temos reuniões, e tudo tem prazo se não for cumprido somos punidos. Televisão só no domingo em horário e canal determinado, em dias diferentes depende do comportamento do grupo e se for o time do monitor que estiver jogando. Não tem dia ruim pra trabalhar é embaixo de chuva ou de sol de 40º no lombo.
Nos dias de visitas os familiares levam doces e entregam para a monitoria, que só nos dá quando acham melhor, quando dão. Todos os dias vai um interno embora mais chega dois, é pela polícia por causa de estupro, assassinato, vem pela prefeitura, some as coisas da gente, o banho é de três minutos, tem brigas, o cara tem que dormir com um olho aberto e o outro fechado. O INTERESSANTE DA COISA É QUE EU PAGUEI PRA PASSAR POR TUDO ISSO.
Muitos vão embora dizendo que é saudade da família, antes estavam dentro de casa e não olhavam na cara da mãe, outros não aguentam. Eu fiquei porque pensava em tudo o que eu tinha feito, em tudo que eu tinha perdido, e que ainda podia perder. Mas uma coisa eu sempre tive que foi fé, e lá eu descobri que não me conhecia, descobri realmente um poder Superior, não este que dizem que castiga, que faz e acontece, mas uma força, uma energia que muda completamente a maneira de pensar e de agir, não torna ninguém perfeito, mas faz olharmos o mundo de outra maneira. ENQUANTO ESTIVE LÁ (4 MESES) MAIS DE 50 PASSARAM E FORAM EMBORA.        

2 comentários:

Luís Angelo disse...

Obrigado por acessar o meu blog e divulgar o meu texto, pois, faço isso simplesmente com a intenção de ajudar aos outros como também fui ajudado.
Um abraço!

Esposa de DQ disse...

Oi Emerson, gostei muito do seu blog e da maneira como relata suas experiências. Estou lendo desde a primeira postagem. Sou uma esposa co-dependente, há dois dias fiz um blog para relatar minhas experiências diárias, a luta do meu marido contra a DQ e a minha contra a co-dependencia. Se quiser me visitar ficarei feliz!
http://esposadedependentequimico.blogspot.com.br/
Abraços