TORNE-SE MEMBRO E APÓIE ESTE BLOG VOCÊ TAMBÉM !!

23 junho 2011

TEXTO ENVIADO POR LEITORA DO BLOG.


UMA VIDA COM PROPÓSITOS!!!!
Quando a nossa vida (Nós familiares), passa por turbulências relacionadas a convivência ativa e diária com um adicto em uso, nos tornamos literalmente sem controle junto com o dependente. Sem controle emocional, físico e espiritual e assim progressivamente a doença da coo dependência  se instala em nosso interior; apenas não fazemos o uso da droga ilícita de escolha, entretanto os sinais e sintomas que o adicto em uso manifesta é manifestado em nós paralelamente e interferindo gradativamente em nossa rotina diária, nos causando  deficiência no convívio familiar e social.
 Várias vezes no inicio me deparei mentindo para poupá-lo, desiludida por achar que não possuia solução, já que não dependia  somente de mim e sim da iniciativa dele em querer parar de usar e se tratar. Senti-me rejeitada, por ser trocada pela droga de preferência; e então quando o primeiro passo foi dado por ele  que foi; reconhecer que precisa de auxilio e que a sua vida tinha se tornado incontrolável perante a droga, eis que surgiu uma luz no fim do túnel, pois o meu Deus É, FOI e PARA SEMPRE será o Deus do impossível e ELE com certeza  estava atento ao nosso pedido de socorro, pois não me esqueço nunca da sua fidelidade e misericórdia.
Vou contar resumidamente o sentimento e pensamentos de uma coo dependente durante o percurso do tratamento.  ( digo resumidamente pois senão daria um livro).
Na primeira internação do meu amor; eis que surgiu  uma esperança de que iniciou uma nova vida, porem dentro de mim ainda brotava uma insegurança dele não aceitar o tratamento por completo, eis que era a primeira internação. Busquei informações a respeito da dependência no conteúdo que se refere ao dependente e aos coo dependentes; em relação a internação, os tipos de tratamento, programação, abstinência, recaídas, fissuras, medicamentos, terapias cognitivas e comportamentais, sites, artigos científicos, depoimentos, reportagens, entre outros, enfim; tudo relacionado ao dependente e também a familiares ( coo dependentes).
O excesso de informação e a preocupação, fez com que a minha mente me manipulasse. Comecei a ter pesadelos de que ele fugiria da clinica, comecei a pensar coisas negativas a respeito do futuro e que não daria certo. Em dia de ligação, minha ansiedade evoluía e meu jeito de falar tornava-se cada vez mais inseguro. Percebi que estava em alto grau de coo dependência e tinha adquirido o famoso triangulo da obsessão ( ressentimento do passado, raiva do presente e medo do futuro).
Esse triangulo da obsessão é fator comum em todos os dependentes e que tinha de admitir; havia se instalado em mim.
 Conclusão: Ele desistiu do tratamento em 30 dias, e voltou para casa com a doença totalmente aflorada por mentiras, alegando que não voltaria ao uso e que a primeira internação teria sido suficiente. Eu fingi que acreditei, oscilava entre; as vezes acreditava pois ele tentava me convencer e outras não, pois percebia claramente o núcleo da doença aflorado.
Os meus pensamentos em relação a tudo isso passou a ser: Senhor deixo em suas mãos, o senhor sabe o que é melhor para mim, porém desta foram eu não preciso viver e não quero sofrer, somente se ocorrer um milagre, mas desta forma eu não  aceito.
Deus com certeza  sabia o  que coração  dele sentia, se ele estivesse mentindo, eu poderia não saber, ele poderia me enganar, porem para Deus , ninguém nunca menti, pois Deus conhece o mais intimo dos nossos corações e pensamentos; entretanto não queria passar o que já tinha passado, tudo de novo, ou seja; noites mal dormidas, insegurança de que tudo voltasse ao inicio e também a destruição de uma família depois de construída.. A não, realmente eu tinha tempo para me livrar disto, podia desistir a tempo; pois com filhos e casados tudo se torna mais difícil.
Durante os dias de sobriedade, ele se deparava com as frustações da vida e com as frustações, vinha a vontade de usar ( é obvio, pois  a fuga durante 6 anos fora dessa forma)  e com isso em mim vinha a vontade de fugir, de sumir e dizer: Valeu, foi bom enquanto durou, ( pois estavamos juntos a  6 meses, eu não sabia de sua adicção) pena ter durado desta forma; e de outro lado; eu sirvo um Deus misericordioso, cade a minha fé? A esperança? Os meus sonhos? E crescia a cada dia uma força maior dentro de mim provinda de Deus que me sustentava e me ajudava a discernir o certo do errado e guiando os meus passos e me usando para a vida dele.
 Fui buscando forças em Deus, pois percebi que o meu “Amor” sem a sua adicção é uma pessoa doce, meiga, amável, companheira, alegre  e que sonhava em ter uma sanidade mental e uma vida digna, construir uma família e crescer espiritualmente, pois apesar do uso não se ausentava em momento algum do pedido de socorro para Deus, íamos aos cultos, orávamos,chorávamos e clamávamos um auxilio e  que se, as características da droga era que o estragava então o nosso Deus é que ia tomar conta de todo o processo e ia curá-lo!
Entre risadas e aflições eis que surge uma segunda recaída, porém estávamos quase que vacinados (nos familiares) não durou 3 dias, encontramos outro local para interna-lo. Ele oscilava em momento de querer e não querer ir; mesmo sabendo que sua vida ia se tornar incontrolável novamente, oscilava, porém foi e permaneceu mais 33 dias, onde abortou o tratamento novamente dizendo que estava bem e que não iria voltar ao uso, porem em todo o tempo da internação o meu comportamento havia mudado, ele percebera que não conseguia me manipular, mentir mais. Percebera que eu estava ciente da sua doença e a conhecia muito mais que ele imaginava e que eu também já estava em tratamento, pois não conseguiria me enganar mais, a não ser que eu deixasse, é obvio que não deixaria mais. Eu agia equilibradamente nas situações e avaliava os seus comportamentos e ações e comecei a deixar bem claro que dessa forma eu não queria e que ele teria que seguir sozinho.
 Dentro de mim orava e pedia a Deus para me mostrar o caminho a percorrer; se era para eu desistir desse relacionamento ou se ELE continuaria a me usar para realizar a sua boa obra e restaurar os nossos sonhos.
Após a saída da segunda internação frequentávamos os grupos de apoio N.A, digo frequentávamos  pois a ultima reunião do mês é aberta ao publico aqui na minha cidade; e eu o acompanhava.
 Nessas reuniões pude perceber que basta a iniciativa de parar de usar deixando que Deus supra esse vazio, e seguir a sugestão dos N.A que a vida vai se restaurando gradativamente de uma forma milagrosa e harmoniosa.
 Os meus sentimentos eram de fé e perseverança, mas eu tinha momentos de desequilíbrio em relação a permanecer ou não nesta jornada. A minha mente tentava novamente a me manipular com uma frequência bem menor do que a do começo, porem ainda existia. E eu me apegava na palavra de Deus vivo e tentava olhar para frente e não ficar remoendo o passado, pois já havia passado. Pois querendo ou não, durante essas duas internações, percebi uma mudança de comportamento nele e claro foi para melhor, porem ainda existia alguns defeitos de caráter que afloravam e isso fazia com que o meu alarme de alerta ficassem ligados.
Conseguiu permanecer limpo por 45 dias após a segunda internação e onde teve uma terceira e ultima recaída. Digo terceira e ultima, pois hoje se encontra em tratamento e ira completar 120 dias de serenidade e fidelidade a ele e ao seu Poder Superior que nos abençoa a cada dia. 
Nas literaturas, a adicção é uma doença; mental, progressiva, incurável e fatal. Para o homem ainda não existe cura, existe o tratamento que deve ser seguidos paralisando a doença que são; entregar a vida ao Poder Superior e seguir a literatura dos Narcóticos Anônimos. Seguir quer dizer não somente ler, e sim colocar em prática simultaneamente.
 Para Deus a adicção é coisa do mundo e não pertence ao seu reino, portanto se tivermos fé e perseverança, ele realiza o seu milagre, eis o que foi realizado no meu Amor.
Na ultima recaída, não durou 12 horas, foi direto para uma clinica ,sem resistência  e lá permanece. Veio para uma  ressocialização de três dias e deixou a mim e familiares orgulhosos e felizes. Quando estava por vir a ressocialização não tive pensamentos obscuros, manipuladores e negativos; foi incrível que devido estarmos ligados a Deus em momento alguma houve desarmonia e desequilíbrio.
 Quantos aos meus sentimentos, percebi que realmente esse era o propósito de Deus em minha vida, ou seja; de não desistir no caminho. Pois como dizem as escrituras: Deus não escolhe os capacitados, ELE capacita os escolhidos!
 Percebi que se eu tivesse desistido no inicio não teria passado pelas provações que Deus colocou em minha vida para que  pudesse demonstrar o seu amor por nós  e perceber o seu poder .
 Percebi que não adianta tentarmos com as nossas próprias forças, pois nos desgastamos, ficamos na ansiedade acometendo danos ao nosso corpo físico, mental e espiritual.
Aprendi que Deus é que está no controle de tudo e tudo tem o seu tempo, precisamos deixar o imediatismo, egocentrismo e vivermos pela fé na vontade de Deus, pois ele faz a sua obra completa e não pela metade. Precisamos ser servos de Deus e aprendermos a ter Amor.
Se eu e ele construímos sonhos em  casar, ter filhos,uma familia e uma vida social digna como poderíamos realizar esses sonhos com  a adicção dele ativa? Seria momentos bons e momentos ruins, oscilação total e com certeza o final  uma destruição.
Somos príncipes e  princesas de Deus e ELE com certeza não quer que nenhum de seus filhos sofram, foi necessário ELE nos moldar,  vivenciando  situações de turbulências diversas para que possamos seguir em um única direção: a DELE.
Foi necessário  quebrantarmos com muita dificuldade, porem conseguimos; como se faz com um vaso velho para que, Deus nos moldassem da sua forma. Agora entendo o quanto colocávamos um ao outro em primeiro lugar e com isso nos trazia sofrimento, descontrole e aflição.  Girávamos como um giroscópio frenético sem  ritmo e direção a procura da solução e não achávamos, vivíamos limitados as nossas frustações e desesperançosos, graças a misericórdia de Deus isso se tornou passado e não nos pertence nunca mais!
A cada amanhecer aprendi agradecer ao Meu pai, amigo, companheiro, advogado, meu escudo, santíssimo e amado Deus, primeiramente a oportunidade de abrir os olhos mais um dia em plena saúde e equilíbrio;por ter minha família ao meu lado e o meu futuro marido curado. Sim curado!!! Ele é o Deus que nos uniu, Deus é de amor, ele me ama e é fiel e entre nossas aflições e clamores eis que no momento certo , ELE cumpriu o que nos prometeste.
 Hoje me sinto feliz, leve e agradecida , percebo que os meus dias são mais leves. Deus não nos promete uma vida livre de problemas, porém ele nos promete a passar por eles com segurança e equilíbrio;E isso é o que ocorre conosco,os nossos sonhos foram restaurados e estão sendo construídos em cima da rocha que Deus nos ensinou e ensina a cada novo amanhecer. Poderá vir tempestades que estamos firme no mais poderoso dos alicerces!
Estamos em plena sanidade física, mental e espiritual pela bondade e fidelidade do homem mais importante do universo. Nosso Senhor Jesus Cristo!!!!!
Força a todos vocês e peçam a Deus para colocarem em prática a oração da serenidade; assim poderão saber quais são os propósitos DELE para a sua vida, uma coisa eu tenho certeza: Os propósitos de Deus é uma vida equilibrada, livre  e abundante e não de destruição, miséria e tristeza, pois DEUS È AMOR!!!!!! TENTEM; E FAÇAM DIFERENTES!!!!
QUE DEUS CONTINUE NOS ABENÇOANDO SEMPRE!!!!
FORTE ABRAÇO A TODOS!!!!

Um comentário:

comprando e vendendo imóveis disse...

Esse é o meu amigo Emerson, o home da chipa, como vão as coisas ai meu amigo, espero que bem e parabéns por seu exemplo de superação, poucos podem contar a história que você conta hoje ...