TORNE-SE MEMBRO E APÓIE ESTE BLOG VOCÊ TAMBÉM !!

29 abril 2011

Drogas: uma reflexão familiar

 
O uso indevido de drogas por adolescentes está apavorando muitas famílias que se sentem castradas, traídas, não sabem o que fazer. É comum, diante da constatação de que um filho está usando drogas, partirem os pais para auto-acusações que em nada ajudam na solução do problema.
 
É importante pensarmos que a maioria das substancias utilizadas como droga de abuso não são ilegais. Ao contrario, são liberadas, de uso social (tabaco, álcool) ou produtos tais como cola, éter e seus similares usados de forma totalmente indevida, e os remédios, principalmente os calmantes, estimulantes e os moderadores de apetite. Estas substâncias estão na maioria das casas. Ou não é em casa que as crianças têm suas primeiras experiências com bebidas alcoólicas, iniciadas por parentes, por exemplo, que dão à criança, deixando-a tomar a espuminha da cerveja?
 
A atitude tolerante de muitos pais quanto ao consumo de bebidas alcoólicas, especialmente cerveja, é alarmante. Ora, cerveja é bebida alcoólica, leva à embriaguez e seu consumo excessivo leva ao alcoolismo com todas as suas conseqüências físico-psicologicas e sociais.
 
Há, ainda, a auto indicação e a facilidade com que certos pais consomem remédios como se estes fossem a solução para qualquer problema. Assim, desde muito pequenos os filhos estão se iniciando na fármaco-dependência. Com efeito, se as primeiras experiências começarem em casa, então os pais devem estar atentos não só a estas substancias, mas principalmente com o uso que estes pais fazem delas. Refiro-me ao consumo abusivo de cigarros, bebidas alcoólicas e medicamentos para não passar aos filhos estes modelos viciantes.
 

Segue abaixo o decágono que leva os adolescentes às drogas:

 
- Não escutar os adolescente porque ele não sabe de nada;

- Não conversar abertamente e francamente com eles;

- Pensar em principio, todos são rebeldes sem causa e contestadores sem motivo;

- Negar toda possibilidade de falar ou discutir temas sexuais por considerá-los sujos;

- Pensar que quando se queixam, mentem ou querer nos irritar;

- Proibir-lhes de sair com seus amigos de forma arbitrária e fixando horários como se fossem crianças;

- Castigá-los severamente física e moralmente, humilhando-os e reprimindo-os;

- Menosprezar suas idéias porque são subversivas ou estúpidas;

- Negar-lhes seu lugar na escola e/ou família com seu direito de opinar;

- Beber, fumar, tomar medicamentos para dormir, não obedecer às leis, subornar e contar com orgulho com se pode tirar proveito do outro, dizendo que isso pode ser feito quando se é adulto, mas é muito feito para um jovem fazê-lo.
 
Fonte: Revista Droga & Família, ano I nº6

Nenhum comentário: