TORNE-SE MEMBRO E APÓIE ESTE BLOG VOCÊ TAMBÉM !!

27 março 2010

MINHA NESCESSIDADE DE ATENDER MINHAS VONTADES TORNAVA-ME CADA VEZ MAIS MANIPULADOR E INCONCEQUENTE.

NO INÍCIO DA DÉCADA DE 90, FOI O ALGE DOS JOGOS DE FLIPERAMA. AS LOJAS ESPECIALIZADAS VIVIAM LOTADAS DE JOVENS EM BUSCA DE EMOÇÃO E
DIVERSÃO. NESSA ÉPOCA MEUS PAIS TINHAM UM RESTAURANTE E DUAS CANTINAS INSTALADAS EM PRÉDIOS PÚBLICOS ONDE EU TRABALHAVA DE
SEGUNDA À SEXTA TOMANDO CONTA DE UMA DAS
CANTINAS. QUANDO NÃO ESTAVA TRABALHANDO IA JOGAR FLIPERAMA QUASE TODOS OS DIAS, FOI EM UM DESSES DIAS QUE AO OUVIR UM DOS JOVENS CHAMAR UM DOS MEUS COLEGAS DE “VICIADO”, ESSE ERA O TERMO USADO PARA QUEM DOMINAVA O JOGO E SEMPRE VENCIA OS DESAFIANTES. VI AQUILO COMO UMA ESPÉCIE DE DESAFIO, QUERIA  SER O MELHOR, EU QUERIA O RÓTULO DE “VICIADO”. UM JOVEM NORMAL, TALVEZ TREINARIA PARA MELHORAR E CERTAMENTE SE DIVERTIRIA COM ISSO SEM DEIXAR QUE ISSO FOSSE UMA PRIORIDADE EM SEU DIA-A-DIA. JÁ EU, QUE ERA ADICTO DE MINHA COMPULSIVIDADE, PASSEI A JOGAR E JOGAR CADA VEZ MAIS. NOS FINAIS DE SEMANA FICAR NO FLIPERAMA ATÉ FECHAR A LOJA, MESMO QUANDO JÁ NÃO TINHA DINHEIRO, EU ESTAVA LÁ. QUANDO DEI POR MIM, JÁ TINHA O STATUS DE “VICIADO”. MAS PARA MANTER PASSEI A JOGAR MAIS AINDA. SAIA DA CANTINA E IA DIRETO PARA O FLIPERAMA, NEM NA ESCOLA APARECIA MAIS.
MEUS PAIS TENTARAM ME CORRIGIR COM  ADVERTÊNCIAS, BRONCAS E ATÉ MESMO INDO LÁ ME TIRAR DAS MÁQUINAS CAUSANDO CONSTRANGIMENTO. ISSO ATÉ QUE FUNCIONARIA COM UM ADOLESCENTE NORMAL, SÓ QUE ESSE INFELIZMENTE NÃO ERA MEU CASO. PARA DESPISTAR MEUS PAIS PASSEI A JOGAR EM OUTRAS LOJAS E AO FAZER ISSO TIVE A NECESSIDADE DE FIRMAR PERANTE OS JOGADORES DALI, PRECISAVA CONTINUAR SENDO CONSIDERADO UM “VICIADO” (ÓTIMO JOGADOR).  PASSEI A JOGAR EM QUATRO LOJAS DIFERENTES, O CUSTO PARA ATENDER MINHA COMPULSIVIDADE AUMENTOU, O DINHEIRO QUE DIARIAMENTE ERA ME DADO PELOS MEUS PAIS JÁ NÃO ERA SUFICIENTE E EU PRECISARIA DE MAIS. SEM REFLETIR MUITO, JÁ TINHA A SOLUÇÃO, AFINAL DE CONTAS EU ERA UM ADICTO DA MINHA VONTADE, NÃO TINHA CONTROLE NEM PUDOR, QUANDO SE TRATAVA DE ATENDER MEUS DESEJOS.
NO INÍCIO RESOLVI TIRAR DINHEIRO DO CAIXA DA CANTINA, EM SEGUIDA SEMPRE QUE TIVE OPORTUNIDADE FECHAVA MAIS CEDO PARA IR JOGAR.
ME DEDICAVA UNICAMENTE A JOGAR FLIPERAMA, LOJA APÓS LOJA. GASTAVA O QUE FOSSE, PARA NÃO SAIR DE UMA DELAS SEM VENCER, CHEGAVA AO PONTO DE FICAR SEM DINHEIRO ATÉ PARA O TRANSPORTE E AINDA POR VÁRIAS VEZES PEDIA MAIS FICHAS FIADO PARA CONTINUAR JOGANDO.
COMO TUDO QUE É MODA, UM DIA PASSA E AS LOJAS FORAM FICANDO CADA VEZ MAIS VAZIAS E ALGUMAS ATÉ FECHARAM. CONFESSO QUE TAMBÉM TIVE VONTADE DE PARAR, FAZER OUTRAS COISAS, NAMORAR OU PRATICAR ESPORTES COMO OS DEMAIS COLEGAS. MAS EU NÃO CONSEGUIA, PRECISAVA ESTAR ALI, LEMBRO QUE QUANDO FECHAVA OS OLHOS VIA A IMAGEM DO JOGO. JÁ NÃO TINHA MAIS COM QUEM JOGAR, NINGUÉM MAIS DESAFIAVA MINHAS HABILIDADES NO GAME, NÃO ME EMPOLGAVA MAIS FICAR ALI, E MESMO ASSIM NO DIA SEGUINTE EU ROUBAVA O CAIXA DA CANTINA, FECHAVA MAIS CEDO, JOGAVA ATÉ FICAR SEM DINHEIRO E VOLTAVA PARA CASA À PÉ.
MUITAS VEZES FICAVA PARADO, APENAS OLHANDO PARA AS MÁQUINAS, ESPERANDO QUE ALGUMA COISA ACONTECESSE PARA DAR NOVAMENTE SENTIDO À MINHA ESTADA LÁ. AGORA SEI QUE A ÚNICA COISA QUE ME IMPEDIA DE PARAR DE FREQUENTAR AQUELAS LOJAS ERA MINHA ADICÇÃO, POIS ADICÇÃO SIGNIFICA: ESCRAVO, E EU ERA ISSO...
...UM ESCRAVO DE MINHA COMPULSIVIDADE.
HOJE QUANDO PASSO EM UM CYBER CAFÉ E VEJO UM ADOLESCENTE PEDINDO PARA JOGAR MAIS UMA HORA "FIADO", QUE DEPOIS ACERTA TUDO, É INEVITÁVEL NÃO IMAGINAR QUE; “SE ELE TIVER AJUDA AGORA, TALVEZ ELE NÃO PASSE PELO O QUE EU PASSEI”. QUANDO ABORDEI UM JOVEM NESSAS CONDIÇÕES PARA TENTAR ACONSELHAR E EXPLICAR O QUANTO AQUILO PODERIA SER PREJUDICIAL PARA O FUTURO DELE, NÃO TIVE ATENÇÃO ALGUMA. NÃO CULPO ELE, POIS SE ESTIVESSE NO LUGAR DELE COMO ESTIVE, JAMAIS DARIA OUVIDOS A UM ESTRANHO QUE TENTA ME TIRAR DA ÚNICA COISA QUE É IMPORTANTE “ATENDER MINHA COMPULSIVIDADE”.
ESSE ALERTA DEVE SER DADO POR PESSOAS EM QUE ELE CONFIA, E PODE SE ABRIR VERDADEIRAMENTE, MOSTRANDO SEU VERDADEIRO EU.
NO PRÓXIMO ARTIGO ESCREVEREI SOBRE "DESPEDIDA DAS DROGAS".
ABRAÇO! FIQUEM COM DEUS!!

21 março 2010

AINDA CRIANÇA, JÁ DAVA COMO CERTO QUE SERIA UM ADICTO, POIS ERA COMPULSIVO E MANIPULADOR, FAZIA TUDO O QUE ESTAVA DENTRO E FORA DO MEU ALCANCE PARA ATENDER MINHA VONTADE.

COMO EU GOSTARIA QUE MEUS PAIS TIVESSEM LIDO ALGO PARECIDO DURANTE MINHA INFÂNCIA...
EM UMA DAS PRIMEIRAS VEZES QUE DEIXEI MINHA COMPULSIVIDADE AFLORAR (QUE EU ME LEMBRO). TINHA  UNS 7 OU 8 ANOS DE IDADE, MORAVA NO CENTRO DA CIDADE E MEUS PAIS TINHAM UMA ESPÉCIE DE LOJA DE CONVENIÊNCIA, VENDIA-SE DE TUDO. EU PASSAVA BOA PARTE DO MEU DIA LÁ, QUANDO NÃO ESTAVA NA ESCOLA OU BRINCANDO COM AS CRIANÇAS DA VIZINHANÇA. EM UM DESSES DIAS ALGUNS GAROTOS MAIS VELHOS APARECERAM COM CARRINHOS DE ROLIMÃ (FOI MODA NO FINAL DOS ANOS 80), FEITOS POR ELES MESMOS. COMO ERA DE SE ESPERAR, TODAS AS CRIANÇAS QUERIAM UM TAMBÉM, ALGUMAS CRIANÇAS PEDIRAM AOS PAIS, OUTRAS SE AVENTURARAM EM CONSTRUIR E TINHA TAMBÉM A TURMA DO "EMPRESTA PARA MIM SÓ UM POUQUINHO". CLARO QUE TENTEI COMO ELES DO JEITO TRADICIONAL, PORÉM MEUS PAIS NÃO ME ATENDERAM. NÃO POR FALTA DE DINHEIRO OU  PARA IMPEDIR QUE BRINCASSE FORA DE CASA, O FATO É QUE COMO SE TRATAVA DE UMA REGIÃO CENTRAL  O TRÂNSITO ERA INTENSO E AINDA TINHA O PERIGO DOS CAMINHÕES, POIS TINHAM MAQUINAS DE ARROZ NAS PROXIMIDADES, RESUMINDO: ERA MUITO PERIGOSO CARRINHOS DE ROLIMÃ NAQUELE LUGAR. O BRINQUEDO PASSOU AOS MEUS OLHOS COMO ALGO QUE DARIA UMA ESPÉCIE DE "STATUS" PARA QUEM TINHA E PODIA USAR. ISSO AUMENTOU QUANDO QUEM NÃO TINHA, PASSOU A USAR EM TROCA DE DINHEIRO (ALUGAR). VI ALI MINHA OPORTUNIDADE, MAS SABIA QUE MEUS PAIS NÃO CONCORDARIAM EM ME DAR DINHEIRO PARA ESSA FINALIDADE E SEM PENSAR DUAS VEZES DECIDI TIRAR DINHEIRO DO CAIXA DA CONVENIÊNCIA E CORRI PARA ALUGAR MEU CARRINHO. FOI UMA SENSAÇÃO INDESCRITÍVEL DE FALSO PODER E ACEITAÇÃO. NO DIA SEGUINTE, MESMA COISA, NO OUTRO TAMBÉM E DE NOVO E DE NOVO...     EU PASSEI A PLANEJAR COMO SERIA NO DIA SEGUINTE, FICAVA NA SALA DE AULA ESCOLHENDO A MELHOR FORMA DE TIRAR DINHEIRO DO CAIXA DE MEUS PAIS PARA MAIS UMA VEZ ATENDER MEU DESEJO. QUERIA CADA VEZ MAIS E MAIS, ME DEDICAVA INCONSCIENTEMENTE APENAS A ISSO. MANIPULAVA SITUAÇÕES FAVORÁVEIS COM A HABILIDADE DE UM PISCICOPATA PARA TER MAIS UM DIA DE "SATISFAÇÃO".
EU, UMA CRIANÇA, SEM DEIXAR TRANSPARECER, JÁ ERA UM ADICTO DE MINHA COMPULSIVIDADE, UM ESCRAVO DA MINHA "VONTADE".
NÃO TINHA MAIS GRAÇA ANDAR DE ROLIMÃ E MESMO ASSIM NO DIA SEGUINTE LÁ ESTAVA EU.
TALVEZ SE ALGUÉM TIVESSE ENXERGADO ISSO NAQUELA ÉPOCA...
...SE MEUS PAIS SOUBESSEM O QUE SE PASSAVA NA MINHA CABEÇA...
           ...CERTAMENTE VOCÊ NÃO TERIA O QUE LER HOJE.
VEJA BEM; NÃO ESTOU CULPANDO MEU PAIS, POIS SEMPRE TIVE DELES EXEMPLOS DE HONESTIDADE, TRABALHO, SUPERAÇÃO E AMOR, E CERTAMENTE FORAM ELES COM EXEMPLOS DE CARÁTER  ADIMIRAVEL, QUE ME DEIXARAM EM CONDIÇÕES DE ESCREVER HOJE.


NO PRÓXIMO ARTIGO VOU DAR OUTROS EXEMPLOS DE COMPULSIVIDADE QUE TIVE ANTES DE CONHECER AS DROGAS.


FIQUEM COM DEUS!!

18 março 2010

AINDA CRIANÇAS, JÁ ÉRAMOS COMPULSIVOS .

COMECEI A USAR DROGAS AOS 17 ANOS. TRABALHAVA EM UMA ASSESSORIA DE COBRANÇAS, QUANDO EM ROTINEIRA CONFRATERNIZAÇÃO ENTRE OS DEMAIS FUNCIONARIOS, MEU PATRÃO ME APRESENTOU E OFERECEU. NA FALSA ILUSÃO DE ME SENTIR PARTE DAQUELE GRUPO, ACEITEI...
...NA SEMANA SEGUINTE LÁ ESTAVA EU, DE NOVO ACEITANDO E NA PRÓXIMA COMPRANDO. FOI RÁPIDO A PASSAGEM DE USUÁRIO ESPORÁDICO PARA VICIADO COMPULSIVO.  FAZIA O QUE FOSSE PRECISO PARA CONCEGUIR CADA VEZ MAIS E MAIS.
12 ANOS DEPOIS ACEITEI MINHA ADICÇÃO, E DENTRO DE UMA CLÍNICA, TROCANDO EXPERIÊNCIAS DE VIDA COM MEUS COMPANHEIROS DE TRATAMENTO, DESCOBRI ALGO EM COMUM ENTRE NOSSA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA; TODOS NÓS ÉRAMOS ADICTOS DE NOSSA COMPULSIVIDADE ANTES MESMO DE CONHECERMOS QUALQUER TIPO DE DROGA.

O PSICÓLOGO DA CLÍNICA SE INTERESSOU EM LEVAR ISSO A DIANTE, EM PESQUISAR JUNTAR INFORMAÇÕES QUE COMPROVACEM ESSA MINHA TEORIA, MAS INFELIZMENTE O DONO DA CLÍNICA ALÉM DE NÃO APOIAR, PROIBIU ESSE TIPO DE DEBATE.
COMO JA CONTEI, EU ABANDONEI O TRATAMENTO (NÃO FOI ESSE O MOTIVO). DECIDI FAZER MESMO SEM NENHUM CONHECIMENTO ESPECIALIZADO MINHA PRÓPRIA PESQUISA, CONVERSEI COM MUITAS PESSOAS NA MINHA FAIXA DE IDADE QUE TINHAM UMA VIDA NORMAL, SEM VÍCIOS ILICITOS, QUE TRABALHAVAM E TINHAM RESPONSABILIDADES.
A CADA “ENTREVISTA” , FOI FICANDO MAIS CERTO QUE EXISTIA UM MEIO DE IDENTIFICAR O POSSÍVEL DEPENDENTE. HOJE TENHO CONVICÇÃO DE QUE AVALIAR SALVA!
NA PRÓXIMO ARTIGO EXPLICO COMO EU MESMO CRIANÇA DAVA COMO CERTO MINHA COMPULSIVIDADE.
ATÉ LÁ!
FIQUEM COM DEUS!

16 março 2010

OLÁ! QUERO COMPARTILHAR O QUE APRENDI. VOU CONTAR AO LONGO DOS DIAS COMO EU PASSEI DE VICIADO, UM ADICTO EM RECUPERAÇÃO A COMPROMISSADO COM DEUS.

Usei drogas por muitos anos, após passar por internação em uma clínica de recuperação à qual abandonei no terceiro mês do tratamento passei a morar nas ruas, dormir em praças e viver de ajuda alheia, eu descobri a sanidade...

A cerca de 3 anos, quando eu ainda era um dos muitos internos de uma clinica de recuperação de dependentes químicos, eu recebi algumas coisas que foram mandadas pela minha família. Entre elas havia uma revista chamada DDC (Dimensão da Doutrina Cristã),Sagrada Família. Nela eu encontrei a oração Poderosa Mão de Jesus.
Todas as semanas tinha reunião na capela da clínica com o Irmão Nego, que pregava de um modo fácil e objetivo, falava muito sobre atitude,força de vontade e da importância de aceitar e principalmente querer Jesus em nossas vidas. Ele me explicou a diferença entre ser maldito e bendito perante a sociedade e que para saber a vontade de Deus para a nossas vidas, as atitudes corretas a se tomar é só ouvir nossa própria consciência, é apenas seguir o que é certo dentro do nosso próprio discernimento, pois essa voz na minha cabeça que parece ser apenas distinguir o certo do errado é a voz de Deus agindo em meu coração.